Noticias

Centros comerciais MAR Shopping reforçam performance sustentável

MAR Shopping Algarve

Centros comerciais MAR Shopping conquistam certificados internacionais BREEAM

Os centros comerciais MAR Shopping Algarve e MAR Shopping Matosinhos, pertencentes à Ingka Centres, reforçaram no ano passado as metas ambientais do Grupo rumo ao desafio de neutralidade carbónica até 2030. Eficiência energética, gestão da água e dos resíduos são alguns dos pontos em que os dois centros comerciais têm vindo a ser mais bem-sucedidos. Para breve, está prevista a instalação de centrais fotovoltaicas em ambos, os quais, no entanto, já consomem energia 100% renovável. Uma política que valeu aos dois centros comerciais certificações BREEAM.

Um dos objetivos da Ingka Centres era que, este ano, todos os seus centros comerciais, distribuídos por 45 localizações em 15 países, já dispusessem de certificação BREEAM, o principal e mais credível método mundial de análise de sustentabilidade, aplicado ao planeamento de projetos, infraestruturas e edifícios. O BREEAM avalia os empreendimentos em três categorias – “Nova Construção”, “Em Uso” e “Remodelação”, correspondendo estas às diversas fases de conceção e uso dos edifícios.

MAR Shopping Matosinhos

Os centros Ingka que surgiram depois de 2016, como é o caso do MAR Shopping Algarve, foram já projetados e construídos de acordo com os critérios para a obtenção do certificado na categoria “Nova Construção”, distinção de que o espaço de Loulé dispõe. Recentemente, ambos os centros comerciais conquistaram o BREEAM na categoria “Em Uso”, tendo o MAR Shopping Algarve, com mais de quatro anos, obtido as classificações de “Excelente” e “Excecional” nos âmbitos de performance e gestão do edifício, respetivamente, e o MAR Shopping Matosinhos, com mais de 12, obtido a de “Muito Bom”.

A certificação BREEAM “Nova Construção” monitoriza o desempenho sustentável dos edifícios nas fases de projeto e construção, e a de “Em Uso” mede o mesmo parâmetro, que incluem as características do edifício e os procedimentos de gestão do mesmo.

MAR Shopping Matosinhos aumenta sustentabilidade 12 anos após abertura

Mais de 12 anos após a sua abertura, o MAR Shopping Matosinhos obteve uma classificação de “Muito Bom” no que concerne à performance do edifício, tendo obtido as melhores classificações (acima de 50%) nas vertentes de Saúde e Bem-Estar” (72,7%), “Energia” (59,3%), “Transportes” (55,6%), “Água” (80%), “Materiais” (76,9%), “Lixo” (100%) e “Uso do Solo e Ecologia” (50%). Já no que à gestão do edifício diz respeito, a qual obteve também a classificação de “Muito Bom”, os parâmetros com melhores níveis foram: “Gestão” (76,1%), “Saúde e Bem-Estar” (78,4%), “Água” (80,8%), “Materiais” (70%) e “Poluição” (66,7%).

Para Sandra Monteiro, diretora do MAR Shopping Matosinhos, “são dados extremamente positivos e que nos dão uma motivação extra, considerando que o centro comercial soma já mais de 12 anos de utilização por milhares de pessoas diariamente.

MAR Shopping Matosinhos

Desde o ano passado, o MAR Shopping Matosinhos investiu na renovação de todos os seus WC, onde foram implementados equipamentos de muito baixo consumo, estimando poupar 15% no consumo de água em 2021 face ao ano passado. Por outro lado, com vista a alcançar a autonomia em termos de necessidade de água para as suas operações, o centro está a concluir a construção de um tanque para reaproveitamento da chuva e níveis freáticos altos para lavagens e equipamentos técnicos.

Ao nível energético, também o MAR Shopping Matosinhos foi construído de forma a permitir uma grande incidência de luz natural, permitindo poupar energia. Recentemente, o centro comercial substituiu todo as luminárias e equipamentos de refrigeração para aumentar a eficiência energética. Face a 2019, o espaço de Matosinhos alcançou uma redução de 29% na fatura de eletricidade.

No ano passado, o MAR Shopping Matosinhos destinou à reciclagem 69,3% dos resíduos produzidos na sua operação e 0% para aterro. Comparativamente a 2017, o centro comercial reduziu em 28% a quantidade de lixo produzido.

Em ambos os centros comerciais, 100% da eletricidade provém de fontes renováveis, mas, o objetivo é que, num futuro próximo, parte desse consumo advenha de fontes de produção próprias, nomeadamente painéis fotovoltaicos. Para já, está prevista a instalação de 2.500 painéis com capacidade de produção de 1 MW no Algarve. Em Matosinhos, o número de equipamentos a instalar encontra-se em estudo para arrancar em breve.

Partilhe:
  • 88
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 3
  •  
  •  
  •  
    91
    Shares
  • 88
  •  
  •  
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
sendinblue