MatosinhosHabit entregou primeira casa totalmente adaptada

aspecto da casa totalmente adaptada
Partilhe:

Translate


A MatosinhosHabit procedeu à entrega da primeira habitação totalmente adaptada a pessoas com mobilidade reduzida.[su_spacer]

Este projeto, para além do impacto na autonomia das pessoas a quem se destina, contribui  também de forma positiva, pela aprendizagem, inovação, experimentação e aplicação de novos materiais, para atender aos interesses dos diferentes agentes envolvidos, por ter na sua génese uma nova forma de conceber a habitação, que se pretende que seja para toda a vida e para pessoas com diferentes tipos de necessidades especiais.

Para além das acessibilidades à habitação, as divisões foram pensadas de forma a permitir a mobilidade e facilitar a circulação interior de uma cadeira de rodas. A casa de banho foi totalmente adaptada desde os sanitários à base de duche. Na cozinha a disposição dos móveis facilita a aproximação e a permanecia na zona de preparação e confeção dos alimentos, os eletrodomésticos encontram-se também a uma altura que permite o fácil acesso e manuseamento..

Todo o projeto foi pensado para que o novo morador tenha um quotidiano o mais independente possível, sem que dependa de terceiros para a maior parte das funções diárias” , refere Tiago Maia, administrador da Empresa Municipal.

Esta habitação adaptada desenvolvida numa habitação municipal, propriedade do Município de Matosinhos,  que se destina a pessoas com necessidades especiais,  dando assim uma resposta inovadora  que facilita a sua inclusão social e contribui para a melhoria da sua qualidade de vida.

É nesta perspetiva e com este espírito, que a MatosinhosHabit, enquanto gestora do património habitacional do Município de Matosinhos, encara este projeto não como um mero custo ou despesa mas como um investimento na qualidade de vida dos munícipes utentes, discriminando-os positivamente, em função das suas necessidades especiais, sentindo que executa, assim, um dever essencial ao cumprimento da sua missão.

Esta nova habitação era anteriormente um dos “Espaços Cidadão” da União de Freguesias de Perafita, Lavra e Santa Cruz do Bispo, que foi positivamente desocupado para a readaptação à nova habitação da MatosinhosHabit.

Neste projeto esteve ainda envolvida a Delegação de Matosinhos da Cruz Vermelha de Matosinhos, que sinalizou o novo beneficiário e irá agora providenciar o restante mobiliário adaptado.[su_spacer][su_spacer]

Aprovado contrato programa para 2019

Foi aprovado no passado dia 10 de dezembro, em Reunião da Assembleia Municipal de Matosinhos, o novo contrato programa entre o Município de Matosinhos e a MatosinhosHabit.[su_spacer]

Em sintonia com as orientações de política social do Município de Matosinhos e conforme definido no pacto social, a MatosinhosHabit, tem como objeto principal a promoção da habitação social e a manutenção do parque habitacional. Cabe também à empresa municipal a implementação, execução e monotorização dos diversos programas de apoio social existentes como o Programa Municipal de apoio ao Arrendamento e o Matosinhos Solidário. Este contrato programa prevê a transferência de uma verba de 145 mil euros para a MatosinhosHabit para a execução do mesmo e a sua execução será avaliada pelos indicadores de referência contratualizados.[su_spacer]

Foram ainda dados a conhecer às diferentes bancadas da assembleia o relatório de Execução Orçamental relativo ao 3º Trimestre de 2019 onde a rigorosa gestão financeira revela uma execução cifrada nos 98%. Relativamente ao 2ª revisão do orçamento de 2018, esta apropria os estudos iniciados ainda este mês para um novo paradigma da manutenção habitacional, onde a empresa pretende passar da manutenção de intervenção para a manutenção preventiva.[su_spacer]

O contrato programa da MatosinhosHabit foi aprovado por maioria, com os votos contra da bancada parlamentar do Bloco de Esquerda e a abstenção da CDU.


[su_spacer]

Partilhe:

1 comentário

  • Boa sorte para as pessoas que beneficiam dessas habitações. Já eu tive direito a habitação camarária à 10 anos vim temporariamente para o conjunto habitacional do seixo tendo saído de guifoes e até agora não me tiraram deste bairro problemático tendo eu apresentado relatórios médicos que mostram que preciso de morar num conjunto habitacional mais sossegado e continuo à espera que me troquem para outro lugar.

Comentar