Suspeita de gastrite vírica afeta 21 alunos

escola-augusto-gomes

Partilhe:

Translate


Desde o início desta semana que vários alunos da Escola Secundária Augusto Gomes, em Matosinhos, têm apresentado sintomas de gastrite vírica.

Segundo confirmou nesta sexta-feira o diretor da escola, José Caldas, “os sintomas de vómitos e de diarreias começaram na passada terça-feira à tarde e acabaram por se revelar nos últimos dias. Ao todo, temos identificados 21 alunos”.

“São estudantes de idades diferentes, de turmas do 7.º ao 12.º ano. Enquanto um aluno começou a sentir-se mal depois de ter bebido água da torneira, após uma aula de Educação Física, outro miúdo confessou que apenas tinha comido um chocolate da máquina. Já outros, almoçaram no refeitório”, referiu, ao JN, José Caldas, para explicar que não encontra uma causa comum para o mau estar dos alunos.

Daí que tenha havido necessidade de contactar o Centro de Saúde, para na escola levantarem eventuais amostras de possíveis causadores do surto. Aos serviços de saúde também foi facultada uma lista dos alunos que tinham sido identificados com os referidos sintomas.

Num primeiro momento, a qualidade da água da torneira chegou a ser posta em causa. Mas, rapidamente, a ideia foi abandonada. “Acabamos por perceber que os miúdos tinham ingerido coisas diferentes”, disse o diretor.

Ainda assim, e tendo em conta que os sintomas foram “muito agudos e revelados num período reduzido”, José Caldas acredita que os alunos possam ter sofrido de uma “gastrite vírica”, o que “nunca tinha acontecido” neste estabelecimento de ensino.

O mesmo responsável disse ter conhecimento de apenas “dois alunos que precisaram de ir ao hospital levar soro devido a desidratação”.

O JN contactou a Associação de Pais da Escola Secundária Augusto Gomes que até ao momento não comentou a situação.

in JN


Partilhe:

Comentar