Mundo

Canabidiol estreou-se oficialmente nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Plantas

Pela primeira vez na história, foi permitido o uso legal de canabidiol, mais conhecida por canábis medicinal. Tal aconteceu nos Jogos Olímpicos de Tóquio, e foi o resultado de uma mudança de mentalidades em relação ao tema que teve início em 2018.

Foi nesse ano que se decidiu retirar o canabidiol da lista de substâncias proibidas, suavizando as punições para quem apresentar positivo para substâncias que não promovem qualquer vantagem competitiva. Agora, os atletas serão punidos com apenas um mês de suspensão, desde que aceitem tratamento.

Esta nova regra entrou em vigor com a realização dos Jogos Olímpicos, mas os atletas só poderão contar com medicamentos exclusivamente com o Canabidiol – CBD, um dos muitos canabinóides da planta.

O uso medicinal da canábis não é novidade

Apesar da escassez de estudos clínicos sobre a influência da canábis no mundo do desporto, atualmente já existem publicações científicas e, principalmente, observação clínica. Então, para que serve o canabidiol?

Este tipo de medicamentos tem como principal indicação o tratamento de espasmos musculares relacionados com a esclerose múltipla. Porém, existem outros produtos com canabidiol, que estão indicados para o tratamento da epilepsia, doença de Parkinson ou Alzheimer, bem como analgésicos em doentes oncológicos.

Possíveis efeitos secundários

A toma de qualquer medicamento deve ser sempre cuidadosa, visto que qualquer químico pode provocar efeitos no nosso organismo.

No que à canábis medicinal diz respeito, podemos falar de sintomas como tonturas, mudanças no apetite, sinais de depressão, dissociação, desorientação, humor eufórico (ora a pessoa está muito triste, ora está muito feliz), distúrbios de equilíbrio e de atenção, podendo até provocar episódios de amnésia. Além disso, poderá provocar uma má coordenação dos músculos da fala, alterações do paladar, falta de energia, sonolência, vertigens, obstipação ou diarreia, secura da boca, náuseas e até vómitos.

Mediante este cenário, a toma de canabidiol deve ser feita apenas mediante recomendação médica, para um controlo eficiente dos sintomas.

Saiba mais sobre o óleo de canabidiol

Com o óleo CBD é possível tirar o máximo partido da vida e melhor o seu bem-estar generalizado.

Devido à forma como este produto atua no organismo, o seu uso pode trazer alguns benefícios para a saúde e, até, ser considerado para o tratamento de algumas doenças:

– Epilepsia: estudos demonstram que o óleo de canabidiol pode diminuir a frequência das crises convulsivas;

– Stress pós-traumático: o uso do canabidiol ajuda melhorar e a atenuar os sintomas de ansiedade e do comprometimento cognitivo;

– Insónias: visto que atua na regulação neuronal, assim como na liberação de neurotransmissores, o óleo de canabidiol poderá promover o relaxamento e, em consequência, ajudar no tratamento das indesejadas insónias;

– Inflamação: um estudo realizado com ratos de laboratório indicou que o canabidiol foi eficaz no alívio das dores relacionadas com inflamação, pois parece interagir com recetores relacionados com a sensação de dor – daí que seja bastante utilizado em pacientes com doenças graves, como é o caso de doenças oncológicas, principalmente em estados terminais.

Apesar dos benefícios e do conhecimento que já existe atualmente sobre o tema, relembramos que a sua toma deve ser sempre consciente, cuidada e mediante o devido acompanhamento médico.


Partilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
    1
    Share
  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
sendinblue