Covid-19 Nacional

Empresas de eventos estão em falência iminente

Eventos

Empresas de eventos registadas na plataforma Fixando vão perder negócios no valor €700 mil entre novembro e dezembro.


As novas medidas impostas pelo Governo, como o recolher obrigatório e o confinamento aos fins de semana, estão a gerar o pânico nas empresas organizadoras e profissionais de eventos em Portugal, que poderão ter quebras de 70% face a 2019, o correspondente a €700 mil em vendas não realizadas, anuncia a Fixando depois de analisar o setor e consultar os profissionais.

Segundo a maior plataforma nacional para a contratação de serviços locais, a adaptação digital seria uma das soluções mas já não seria suficiente para compensar as perdas quando comparadas com 2019 e, caso nem exista esta adaptação, o setor entra mesmo em falência.

A Fixando recorda que o setor está a viver a fase onde encontrava a sua grande fonte de rendimento, graças ao Natal mas também graças às festas de empresas e amigos.

O QUE DIZEM OS PROFISSIONAIS:

“Estamos a sentir uma grande quebra acentuada de 90% na nossa área em termos de contratação de serviços. Contamos que em Dezembro haja alguns serviços, embora não sejam suficientes para aguentar a nossa empresa por muito mais tempo. Acreditamos que haja esperança.” – Bruno Leite, da empresa Mr. Milk – Eventos e Publicidade, que realizava múlltiplos eventos de Natal, nomeadamente espetáculos para crianças.

“Em 2020 não prevemos, para já, trabalhar como Pai Natal. As ações de Natal, a acontecer, serão apenas de Decoração”, Pai Natal (anónimo) há cerca de 5 anos e com um rendimento médio nesta época em torno dos €600.

“Realizar definitivamente eventos online é a solução que encontro para garantir a continuidade do negócio”, Telmo Melo, Mágico há 19 anos, sem qualquer evento agendado para a época natalícia.


“Trabalho no sector dos eventos há 30 anos, como animador no Casino de Espinho há 21 anos. O meu rendimento no natal varia entre 3 a 6 mil euros brutos. Tenho um evento numa escola para dezembro, não me revejo nos eventos virtuais.” – Manolo, Animador.

“Trabalhamos há 4 anos na área dos eventos. Os lucros médios eram de €10.000 [na época do Natal]. Neste momento não temos UM ÚNICO AGENDAMENTO DE SERVIÇOS quer em novembro ou dezembro. Temos TUDO completamento cancelado”, Carla, Serviços de Catering.

“Trabalho há mais de 20 anos no setor de eventos, os lucros médios na época do natal eram entre €100 mil e €150 mil. Realizar serviços de catering em novembro? Estamos a zero, em dezembro devemos ir pelos mesmo caminho. Se o governo permitir, se existirem pedidos, podemos fazer com grupos mais pequenos, no entanto não temos perspetivas para isso. Entregas ao domicilio sim, estamos a tentar, mas com a grande concorrência que temos dos nossos “adversários” e grande afluência dos restaurantes para o mesmo, as perspetivas de termos sucesso são praticamente nulas”, Luis, Serviços de Catering.


Partilhe:
  • 24
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    24
    Shares
  • 24
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
sendinblue