Paróquia

Oração Familiar: Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus

Presépio de Natal

Encontraram Maria, José e o Menino deitado na manjedoira

Oração familiar

A pandemia ensinou à humanidade “a importância de cuidarmos uns dos outros e da criação a fim de se construir uma sociedade alicerçada em relações de fraternidade”.
O Papa Francisco vê na “cultura do cuidado” a saída para “erradicar a cultura da indiferença, do descarte e do conflito, que hoje muitas vezes parece prevalecer”.
O longo caminho já percorrido pela Igreja Católica na atenção aos mais desfavorecidos que configura a Doutrina Social, pode – segundo o Papa – facultar a “todas as pessoas um precioso património de princípios, critérios e indicações”. A partir deles poder-se-á elaborar o que ele denomina como “a gramática do cuidado”. Esta terá regras claras: “A promoção da dignidade de toda a pessoa humana, a solidariedade com os pobres e indefesos, a solicitude pelo bem comum e a salvaguarda da criação”.
Que belo caminho este a percorrer por todos os homens e mulheres de boa vontade ao longo do novo ano de 2021.

Sugerimos que esta oração se faça à mesa da principal refeição familiar. Pode também fazer-se junto do presépio. Se possível, começar com um cântico natalício ou mariano, à escolha. O elemento mais novo da família, se já for capaz, acende uma vela: pode ser da coroa de advento, estando já acesas as demais. Em seguida, todos fazem o sinal da cruz enquanto o/a Guia diz:


 
Introdução

G. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
R. Ámen.
G.Jesus nasceu, vinde adoremos!
R. O Senhor visitou e salvou o Seu povo!


 
Louvor

Sugerimos a recitação alternada de alguns versículos do Salmo 66/67 (por ex., de cada lado da mesa; pais e filhos, etc.).

Deus Se compadeça de nós e nos dê a Sua bênção,
– resplandeça sobre nós a luz do seu rosto.

Na terra se conhecerão os Seus caminhos
– e entre os povos a sua salvação.

Alegrem-se e exultem as nações,
– porque julgais os povos com justiça.

Deus nos dê a Sua bênção
– e chegue a Sua paz aos confins da terra.

G. Escutemos agora o Santo Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc 2, 16-21)

O Evangelho pode ser lido por quem guia a oração ou por outro familiar.

Naquele tempo, os pastores dirigiram-se apressadamente para Belém
e encontraram Maria, José e o Menino deitado na manjedoura.
Quando O viram, começaram a contar
o que lhes tinham anunciado sobre aquele Menino.
E todos os que ouviam admiravam-se do que os pastores diziam.
Maria conservava todos estes acontecimentos,
meditando-os em seu coração.
Os pastores regressaram, glorificando e louvando a Deus
por tudo o que tinham ouvido e visto, como lhes tinha sido anunciado.
Quando se completaram os oito dias para o Menino ser circuncidado,
deram-Lhe o nome de Jesus, indicado pelo Anjo,
antes de ter sido concebido no seio materno.

Palavra da salvação.

Compreender, acolher, saborear e viver o Evangelho

Onde for possível, os filhos perguntam e os pais respondem.

Todos ficaram maravilhados. Como reagiu Maria?
Ao contrário dos que falavam, ela, no silêncio, “conservava todas estas palavras, meditando-as em seu coração”. Maria dava voltas no coração para que ficasse gravado nela, para toda a vida, tudo o que dizia respeito a Deus e a Jesus. Por isso, Deus pode fazer nela maravilhas.

Neste dia dedicado à “Mãe de Deus”, o que é que nos faz dizer que Maria é “grande”?
A grandeza de Maria não está nela própria, mas no mistério da encarnação de Jesus, pelo facto de ser “Mãe de Deus” e de acolher sem reservas, sem mas… o projeto de Deus para ela e para a humanidade.

Porque Maria é habitada pela beleza de Deus e é nossa mãe, em 1968, o Papa São Paulo VI associou esta festividade ao dia mundial da Paz. Que mensagem nos transmite esta celebração? Vemos em Maria que ela deixou que Deus fosse Pai e orientasse a sua vida. Isso permitiu-lhe acolher o amor e viver no amor. Podemos e devermos fazer como ela. Por isso, como Maria que é Mãe de Deus e nossa mãe, somos convidados a rezar-lhe e a viver como ela para que aconteça a PAZ.


 
Preces

Um membro da família lê a primeira parte e todos respondem.

Maria conservava as palavras no silêncio do coração.
– Maria, damos graças a Deus porque fez de ti nossa mãe. Ajuda todas as famílias a acolherem-te no seu lar. Colocamos nas tuas mãos este novo ano.
 
Os Pastores encontraram Maria, José e o Menino.
– Maria, tu que sabes o que é ser Mãe nestes tempos difíceis, cuida da nossa e de todas as famílias.
 
Maria deste-nos o príncipe da paz e és a Rainha da paz.
– Maria nossa mãe dá a paz ao mundo, conduz-nos pelos caminhos da unidade.
 
Durante uns segundos, em silêncio e/ou partilhando, cada um faz a sua oração de louvor/suplica.

G. Porque Jesus partilhou connosco a Sua Mãe, saudemo-la como filhos muito queridos:

R. Ave Maria…

Compromisso

Neste dia, meditamos sobre o dom da PAZ treinando em família e com a comunidade a UNIDADE: Somos convidados a enviar, “postar” publicar e divulgar nas redes sociais algum pensamento da Mensagem do Papa para o Dia Mundial da Paz 2021.

Atividade

Convidam-se os membros da família a desejarem uns aos outros a Paz, bom ano e, se for o caso, a pedir desculpa por algo que dificulte a harmonia familiar.
 
Neste momento (ou durante a semana), compor a ESTRELA escrevendo a palavra que nos guia:
UNIDADE ou PAZ.

Bênção

Se a oração se faz antes da refeição, pode terminar com esta Bênção

Bendito sejas, ó Pai, porque Maria deu à luz Aquele que ilumina toda a terra. Bendito sejas porque ela amamentou ao peito Aquele que nos sacia com o pão dos anjos. Nós Te damos graças por esta mesa familiar e Te pedimos que a sua abundância avive em nós a fome e a sede da justiça e da paz. Por Cristo, nosso Senhor.

R.Ámen.

Todos fazem o sinal da cruz, enquanto o/a Guia diz:

G. Em nome do Pai…

Se a oração se faz noutros momentos, pode terminar com esta Bênção, dita pelo(a) Guia, a que todos respondem: Ámen.

G. O Senhor nos abençoe e nos proteja!

R. Ámen.

G. O Senhor faça brilhar sobre nós a sua face e nos seja favorável!

R. Ámen.

G. O Senhor volte para nós os seus olhos e nos conceda a paz!

R. Ámen.

G. O Senhor conceda esta bênção ao mundo inteiro e nos faça irmãos!

R. Ámen.

No final, todos fazem o sinal da cruz, enquanto o/a Guia diz:

G. Em nome do Pai…

R. Ámen.

Louvavelmente, os pais abençoarão os filhos impondo a mão direita sobre as suas cabeças ou com outro gesto, segundo o costume. Os filhos, agradecidos, poderão beijar a mão do progenitor que os abençoa.

Por: Padre Francisco Andrade
Pároco de Leça da Palmeira


RELACIONADOS:

  •  
    7
    Shares
  • 6
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •