Início da época balnear é uma desilusão em Leça da Palmeira

Época Balnear em Leça da palmeira

Partilhe:

Translate


Joaquim MonteiroSendo eu um defensor acérrimo de Leça da Palmeira custa-me muito trazer este tema a reflexão…

Começou a época balnear, as pessoas começaram a sentir os efeitos do calor.  Tal foi mais visível após um inverno e uma primavera atípicas, com temperaturas baixas e muitos dias de chuva ou, pelo menos de nevoeiro e céu nublado. Parece que as pessoas angustiavam por uns dias de sol e com temperaturas convidativas a uma exposição solar numa qualquer praia.

Em Leça da Palmeira, utilizando uma expressão popular, “saiu-nos o tiro pela culatra”, pois as nossas praias não estavam minimamente preparadas para o início da época balnear e para este «boom» resultante do bom tempo.

 

O que está a falhar no início da época balnear em Leça da Palmeira:

 

  • PASSADIÇOS

Comecemos pelos passadiços, locais de acesso e, mais importante, a primeira imagem que as pessoas têm das nossas praias. Estão cheios de areia, intransitáveis um alguns lugares, transmitindo uma completa imagem de desleixo. Tal situação é mais grave quando atendemos aos «atletas» que os utilizam na sua prática desportiva e aos inúmeros peregrinos que os pretendem utilizar nos «Caminhos de Santiago». A tudo isto a nossa Junta de Freguesia parece «assobiar para o lado».

  • TRÂNSITO

A seguir vem o trânsito. Viajar em Leça da Palmeira em direção às praias consegue ser mais difícil que conduzir em Lisboa em dia de trabalho e em dia de ponta. Já por variadas vezes o executivo foi alertado para a necessidade de se introduzirem alterações ao trânsito em Leça da Palmeira. Passados anos nada foi feito. Fazer os dois quilómetros do farol à «rotunda da onda» (Exponor) pode significar dez a quinze minutos e sair da praia da Senhora até à marginal (200 metros) podem significar mais de quinze minutos. Também neste assunto os nossos dirigentes autárquicos assobiam para o lado.

  • ESTACIONAMENTO

Depois temos a questão do estacionamento. Não é fácil estacionar na marginal junto às praias. Os lugares são reduzidos e a procura enorme. Quem é de Leça da Palmeira ainda se «vai safando» pois conhece os “becos”, mas não é solução. Acresce que na zona junto ao farol, perto das praias da Senhora e Boa Nova (Bar Azul) os lugares são poucos e, para quem não sabe, pois não existem placas indicativas, estacionar na zona dunar/ajardinada em frente à praia da Senhora da direito a multa de, no mínimo 120€, por ser zona verde protegida e, consequentemente, «crime ambiental». O parque de estacionamento aí construído é pequeníssimo e a grande maioria das pessoas estacionam na «zona proibida».

  • LIMPEZA

Em quarto lugar temos a limpeza das praias. Este ano parece que os nossos autarcas andam mais preocupados com o seu posicionamento nas futuras eleições autárquicas do que em atender às necessidades das populações. A limpeza das praias «deixa muito a desejar» e parece não ter em consideração o fluxo populacional.

Relativamente aos equipamentos de apoio às praias, então a falha é muito maior. Desde há anos que oiço falar dos lava-pés e bebedouros nas praias de Leça. Aparecem sempre no plano de atividades da Junta de Freguesia, mas ano após ano continuam invisíveis. O Presidente da Junta já o é há dois mandatos e mesmo com a desculpa de que as propostas são para um plano plurianual não consegue justificar tal incompetência. Enquanto utente da marginal e dos passadiços, apenas posso comprovar a enorme diferença entre o que se passa em Leça da Palmeira e na freguesia a norte (concretamente em Perafita e Lavra).

  • A MARGINAL

Por fim temos a marginal. Não sei que mais os leceiros podem fazer. Já se responderam a inquéritos sobre a «funcionalidade» da marginal, já se levantaram as questões diretamente na Assembleia de Freguesia, já se expuseram os problemas  aos famosos zeladores da freguesia, mas até ao momento nada foi feito. Continuam a ser inexistentes os equipamentos desportivos, o reforço da iluminação, a sinalética da ciclovia, entre outros.

Até à próxima semana.

Saudações leceiras

Joaquim Monteiro

 


Partilhe:

7 Comentários

  • É lamentável saber que a empresa que mais contribui com impostos para o município é a refinaria e os nossos autarcas aplicam a receita em tudo (sabe-se lá onde), menos em Leça…
    Tenham vergonha na cara srs autarcas e façam lá um bocadinho por Leça.. o povo até é pacifico… vamos lá!

  • Levei amigos meus espanhóis para conhecer Leça da Palmeira e as praias deixaram-me envergonhado. Depois de ter passado um ano a dizer-lhes o quanto maravilhosa é a minha freguesia tenho a impressão que não ficaram com uma boa recordação dos poucos dias q aqui passaram. Com desculpas fui ‘tapando o sol com a peneira’. Escusado dizer q preferiram a praia d Matosinhos 🙁

  • O que realmente me preocupa mais é, realmente a falta de limpeza das praias. Não só as de leça como a de Matosinhos e Foz. Já não basta que nestas praias nc tenha sido feitas dragagens de areia limpa vinda do fundo do mar. Ou então, fazerem como em Lisboa, que se vê pessoas em trabalho comunitário a limpar e varrer as praias… porque é que tem que ser tudo em Lisboa e nada aqui? Que ponham os delinquentes a fazer esses trabalhos, que ponham os devedores a limpar as praias, que ponham quem anda a roubar a trabalhar no duro… limpar praias, trabalhar no campo,… há países que os mandam para longe… porque temos de ser, nós, diferentes? Ponham essa gente ao menos a fazer alguma coisa de útil…em vez de ficarem em casa de pulseira eletrónica,ou simplesmente nada acontecer..

  • Hoje fui à praia de Leça com as minhas filhas e fiquei impressionada pela quantidade de lixo que a praia tinha. Uma das minhas filhas espetou um pau no pé e tive que pedir ajuda ao nadador salvador. Este informou-me que já tinha tido vários casos idênticos e que um dos nadadores salvadores também se tinha magoado num pé. Disse-me, igualmente, que uma das tarefas que tiveram no início da época balnear foi apanhar as garrafas de vidro e os vidros que conseguiram ver na areia. A praia de Leça está cheia de lixo e nenhuma das entidades responsáveis faz nada, limitan-se a atirar as culpas umas às outras. É lamentável que os Leceiros e seus visitantes estejam a ser tratados desta forma.

  • Gostava de ver a marginal como algo um pouco mais útil, o chão em gravilha é desconfortável para quem gostar de andar de bicicleta ou de skate; não há uma única sombra onde as pessoas se possam abrigar nos dias mais quentes, para pessoas de idade ou com crianças pequenas isto seria ideal para poderem passear e descansar um pouco à sombra. Fez-se um passeio enorme, mas muito pouco prático, na minha opinião! A ciclovia que começa na rotunda do Rochedo poderia começar na praia de Leça, eram uns kms mais confortáveis! Obrigada

  • Em frente à Praia de Leça, do lado oposto aos primeiros bares da praia, ao pé dos semáforos, também é jardim e os condutores usam as rampas de acessibilidade ao passeio para estacionar em cima da (pouca) relva que ainda subsiste. Já comuniquei, mas fui ignorado. O problema é que já começaram a passar para o jardim de cima, entre a Rua Moinho de Vento e a Rua António Nobre.

    Reparem na imagem do Google Maps, onde se pode ver carros num jardim e ambos os espaços com peladas, por causa de lá estacionarem.

    https://www.google.pt/maps/@41.1895522,-8.7042734,103m/data=!3m1!1e3

  • Boa tarde.
    Para mim o principal problema em Leça é o forte cheiro proveniente da Refinaria. Moro perto da Exponor e mesmo assim tenho dias que tenho de fechar as janelas de casa para nao entrar o cheiro. Não sei quais as condiçoes em que se encontra a refinaria mas ja estive várias vezes em Sines á beira da Refinaria e nunca senti este cheiro.
    Estou com ideias de apresentar queixas mas nao sei a qual entidade me devo dirigir.
    Obrigado

Comentar