Férias em Leça da Palmeira

Férias - Quinta da Conceição

Partilhe:

Translate


Joaquim MonteiroJulho e agosto são tradicionalmente os meses de férias dos portugueses. O país praticamente para e os serviços públicos funcionam a «meio gás» ou ainda menos. Torna-se quase impossível tratar de assuntos «burocráticos» neste período. Nas ruas, o movimento diminui substancialmente e as filas de trânsito desaparecem nas vias de acesso às grandes cidades, deslocando-se para as áreas de acesso às praias.

Em Leça da Palmeira passa-se o mesmo. Filas e mais filas nas ruas de acesso às praias, nomeadamente na marginal e na Belchior Robles (rua do Farol como é mais conhecida). Parques de estacionamento nas zonas balneares completamente cheios e carros estacionados em tudo quanto é sitio, inclusive nas zonas de área protegida.

Apesar de as nossas praias e a nossa marginal ainda não estarem devidamente preparadas, já que ainda não se executaram as obras há muito exigidas pela população e os passadiços ainda continuam cheios de areia dificultando a passagem dos transeuntes, continuam a atrair muita gente. Leça é reconhecida como “terra de praia e mar”.

Mas para as gentes leceiras há sempre outras alternativas para umas férias baratas e sem sair de Leça da Palmeira.

Em Leça da Palmeira é sempre possível alternar-se entre o calor e o sol das praias e a sombra e o fresco da Quinta da Conceição. Quem não gosta muito de praia ou aborrece-se por ir sempre à praia, fazer um piquenique em família na Quinta da Conceição é sempre uma alternativa. É possível passar-se um dia de descanso à sombra das árvores, brincar com as crianças no parque infantil, jogar à bola ou qualquer outro jogo nos diferentes espaços, ou simplesmente dar um passeio pela quinta aproveitando para ver os espaços, desfrutar do fresco, apreciar as vistas sobre o rio Leça e o Porto de Leixões.

Ou então passar de uma quinta para a outra (atenção que quase sempre o portão de ligação está fechado e é necessário fazer o percurso pela rua) e apreciar as obras de arte que se encontram nos jardins da Quinta de Santiago ou mesmo visitar o Museu.

Mas para os leceiros que não prescindem da prática desportiva nas férias e não querem gastar dinheiro, correr na marginal e nos passadiços é sempre uma possibilidade. A paisagem é bonita, sempre junto ao mar e sem grandes subidas ou descidas. Os únicos senões são a má manutenção dos passadiços e os cheiros na zona da ETAR e dos tanques de retenção da Petrogal.

Outra possibilidade são as caminhadas e para isso remeto para as propostas de circuitos pedestres que fiz há uns tempos e que podem consultar neste mesmo sítio.

Quem não prescinde de cultura mesmo em tempos de férias também em Leça da Palmeira pode saciar essa vontade. São alguns os museus que existem em Leça da Palmeira e que merecem ser visitados. E têm a vantagem de serem económicos.

No entanto reconheço que para muitos leceiros férias é sair de Leça. Leça é bonita e, como escrevi num outro artigo, é bonita todo o ano, mas também é verdade que temos todo o ano para apreciarmos as suas belezas e desfrutarmos das condições que nos oferece. Por isso mesmo, os leceiros que têm a possibilidade de fazer férias fora de Leça devem-no fazer. As férias são um direito fundamental para qualquer trabalhador e por isso mesmo é que a própria legislação proíbe que se troquem as férias por trabalho remunerado, mesmo que a remuneração seja a dobrar. Há um mínimo de dias de férias que todos os trabalhadores têm de gozar. As férias não são um luxo, são uma necessidade.

Também eu vou de férias e os meus artigos irão parar durante aproximadamente um mês. Em setembro retomarei para continuar a falar de Leça e dos assuntos que interessam aos leceiros.

Até setembro.

Saudações leceiras

Joaquim Monteiro


Partilhe:

Comentar