Guilherme Pinto apresentou demissão da presidência da autarquia

Presidente Guilherme Pinto
Partilhe:

Translate


O presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Guilherme Pinto, entregou hoje à presidente da Assembleia Municipal a carta de renúncia ao atual mandato autárquico, que produzirá efeitos a partir do dia 1 de fevereiro. A renúncia é justificada por Guilherme Pinto com motivos pessoais. “Matosinhos e o projeto que, com grande honra, liderei durante onze anos merecem um Presidente a tempo inteiro e não alguém que hoje está diminuído nas suas capacidades físicas”, escreveu o presidente.

Na carta, o ainda presidente da Câmara Municipal de Matosinhos diz ainda esperar que os matosinhenses “possam apreciar o trabalho” que, “para eles”, as equipas lideradas por Guilherme Pinto tiveram ocasião de concretizar.

Para além da presidência da autarquia, Guilherme Pinto apresentou também hoje a demissão dos diversos cargos que até aqui desempenhava, designadamente a presidência do Fórum Europeu de Segurança Urbana, da presidência do Conselho de Administração da Rede Europeia das Cidades e Escolas de Segunda Oportunidade e da presidência da Casa da Arquitectura.

No dia 1 de fevereiro, acrescente-se, a presidência da Câmara Municipal de Matosinhos será assumida pelo atual vice-presidente, Eduardo Pinheiro. A renúncia de Guilherme Pinto implicará ainda a subida à vereação do sétimo da lista eleita pelo Grupo de Cidadãos Eleitores Guilherme Pinto por Matosinhos nas eleições autárquicas de 2013, Tiago Maia, que assumirá o pelouro do Desporto, até aqui sob a alçada do presidente.


Partilhe:

1 comentário

  • Lamento Guilherme, pelos motivos que te assaltaram. Fizeste um optimo trabalho, não tivesses sido “discipulo” de um Grande Presidente (Narciso Mirtanda) que tudo fez por Matosinhos ao ponto de ter desenvolvido essa Cidade. Desejo que consigas ultrapassar esta barreira imposta pela vida, irão sentir a tua falta porque sem dúvida que ÉS UM BOM PRESIDENTE. Xi coração meu, de minha Mãe e de meu Irmão. Doroteia Vasconcellos.

Comentar