Noticias Paróquia

Semana Santa e Páscoa em Leça da Palmeira – Programa 2021

Páscoa

Semana Santa em Leça da Palmeira

A Semana Santa é, para nós cristãos, a “Semana Maior”. Maior, não porque tenha mais dias, mas pela densidade e intensidade de que se reveste. Maior, porque nela celebramos o Mistério Pascal.

Iniciámo-la em Domingo de Ramos. Esta, é a semana mais importante do calendário litúrgico pelos mistérios que nela celebramos. Estes mistérios, vivemo-los, solene e liturgicamente, em três dias, durante o chamado “Tríduo Pascal”, que inclui quanto celebramos em Quinta-feira Santa, Sexta-feira Santa e na solene Vigília Pascal. Nestes dias revivemos o mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Senhor. Constituem dias propícios para despertar em nós um desejo mais intenso de nos unirmos a Cristo e de O seguirmos, conscientes de que nos amou até dar a Sua vida por nós. Os acontecimentos que o Tríduo Sagrado celebra são a manifestação sublime do amor de Deus pela humanidade, manifestado em Cristo.

O Tríduo inicia na Quinta-feira Santa, com a Missa Vespertina da Ceia do Senhor. Neste dia comemora-se a instituição do Sacerdócio e a entrega total que Cristo fez de Si à humanidade no sacramento da Eucaristia. “Tomai e comei, isto é o Meu Corpo; tomais e bebei, este cálice é a nova aliança no Meu Sangue”. Na mesma noite em que foi traído, Jesus deixou-nos, ainda, o mandamento novo do amor fraterno.

A celebração deste dia prossegue com um tempo de adoração eucarística, que recorda a agonia de Jesus no Horto do Getsémani. Para Jesus, essa foi a hora do abandono e da solidão, à qual se lhe seguiu a prisão e o início do caminho doloroso do Calvário. Também hoje Ele nos diz: ficai aqui e vigiai comigo. Encontremos um tempo de silêncio orante e de união a Cristo, nos mistérios que, como Igreja, celebramos neste dia. Neste tempo de sofrimento e perturbação que atinge grande parte da humanidade, somos convidados a iluminar com o sofrimento de Cristo, o sofrimento de quantos, hoje, revivem a sua paixão.

A Sexta-feira Santa celebra a Paixão do Senhor. É um dia de jejum e penitência, em que tudo convida à contemplação da Cruz. Ela revela-nos o comprimento, a largura, a altura, e a profundidade de um amor que supera todo o conhecimento e nos enche da plenitude de Deus. No mistério do Crucificado cumpre-se o virar-se de Deus contra Si próprio, com o qual Ele Se entrega para levantar o homem e o salvar – o amor na sua forma mais radical. A partir do olhar fixo no lado trespassado de Cristo, a que alude S. João, o cristão encontra o caminho do seu viver e amar. Como fazem sentido nestes tempos estas palavras: mergulhados na cruz do Redentor, havemos, também nós, de ajudar a carregar a cruz do irmão sofredor.

O Sábado Santo é o dia do grande silêncio: a Igreja vigia, contemplativa, junto do sepulcro, unida a Maria, meditando no mistério ontem celebrado e deixando-se iluminar pela luz que brota da cruz gloriosa de Cristo. Cruz que continua entronizada… iluminando e alimentando a oração de quem aguarda, na fé e na esperança, a hora da ressurreição.

À noite celebra-se a solene Vigília Pascal, na qual a Igreja entoará o canto alegre do Glória e do Aleluia pascal como expressão de fé, de alegria e de felicidade, porque Cristo ressuscitou e venceu a morte. Cantaremos aleluias, e anunciaremos ao mundo a grande verdade que nem a Pandemia poderá ofuscar: Cristo Ressuscitou, Ele está vivo no meio de nós.

No Domingo de Páscoa, como Igreja e em Igreja, continuamos a difundir alegremente o anúncio: o Senhor ressuscitou e fez brilhar sobre nós a Sua Luz.

Neste dia, no fim da Missa das 12 horas, às 13 horas, e em união com todas as paróquias da vigararia, tocaremos solenemente os sinos. Será dada, também a esta hora, a partir do adro da nossa igreja (nossa casa de família), transmitida pelo Facebook, a Bênção do Santíssimo Sacramento às nossas famílias.

Que Cristo ressuscitado revigore a nossa fé, fortaleça a nossa esperança e nos faça crescer no amor, traduzido em gestos fraternos e solidários, nomeadamente no cumprimento de quanto nos é pedido para impedirmos o contágio pessoal e o dos outros.

Confiemo-nos e confiemos a nossa cidade à proteção do nosso padroeiro o Arcanjo São Miguel e ao amparo da Virgem Maria, Mãe de Jesus e Mãe Nossa.

Interior Igreja Matriz de Leça da Palmeira
Igreja Matriz de Leça da Palmeira

CELEBRAÇÕES DA SEMANA SANTA 2021

Tríduo Pascal

01 (Quinta-Feira) – Quinta-Feira Santa
17h00 – Missa da Ceia do Senhor, na igreja
21h00 – Missa da Ceia do Senhor e Adoração, na igreja

02 (Sexta-feira) – Sexta-Feira Santa
09h30 – Oração de Laudes, na igreja
17h00 – Celebração da Paixão e Adoração da Cruz, na igreja
21h00 – Celebração da Paixão e Adoração da Cruz, na igreja

03 (Sábado) – Sábado Santo
09h30 – Oração de Laudes, na igreja
21h00 – Solene Vigília Pascal, na igreja

Domingo de Páscoa – Ressurreição do Senhor
09h15 – Missa, na capela de Monte Espinho
10h30 – Missa, na igreja
12h00 – Missa, na igreja – transmitida pelo Facebook
Bênção do Santíssimo Sacramento às Família
19h00 – Missa, na igreja

Caríssimos(as) paroquianos(as):

Como reparam, em Quinta e Sexta Feira Santas temos duas celebrações, e no Domingo de Páscoa temos as Missas, como habitualmente aos domingos, iniciando-as na solene Vigília Pascal.

Procuraremos manter todas as regras de higiene e proteção, para que todos se sintam seguros. Por isso, convido todos(as) a viver solenemente estes dias, presencialmente, pois neles celebramos, como já, anteriormente, referíamos, o mistério central da nossa fé, o Mistério Pascal: a Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor.

Como vosso pároco, asseguro-vos a minha solicitude pastoral e humilde oração e. Para todas e todos invoco a bênção e a paz de Deus, nosso Pai.

Santas Festas Pascais.

Com muita amizade:
Pe. Francisco Andrade


RELACIONADOS:

Partilhe:
  • 81
  • 1
  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
    83
    Shares
  • 81
  • 1
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
sendinblue