Transportes Públicos em Leça da Palmeira

Transportes Públicos Resende e STCP

Partilhe:

Translate


Joaquim MonteiroSaiu na comunicação social a notícia da assinatura pela Câmara Municipal de Matosinhos da alteração dos percursos das carreiras 507, 508 e 601. O alcance desta medida ficou algo escondido pelo título da notícia em que se preferiu destacar o aumento da quilometragem das carreiras, relegando para segundo plano o mais importante, os efeitos de tais alterações no quotidiano das pessoas.[su_spacer]

Talvez não imediatamente, mas pouco tempo depois, quando começaram a analisar os novos percursos e as alternativas que lhes eram propostas, muitos dos utentes das carreiras dos STCP, principalmente da carreira 601, começaram um abaixo-assinado para entregar na Câmara para mostrar o seu desagrado e tentar reverter o processo.[su_spacer]

Esta semana a Câmara Municipal de Matosinhos fez um ultimato à Resende. Baseando-se no relatório da avaliação levada a cabo pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes a esta empresa de transportes, a Câmara Municipal de Matosinhos mostra-se preocupada com a «existência de dados preocupantes no que respeita à conservação e à manutenção da frota da Resende». Também com o elevado número de sinistros que ocorrem com as camionetas que, segundo notícia do JN de 14 de julho, aumentaram 33% num ano, passando de 170 registos em 2015, para 226 em 2016. No ultimato remetem-se as decisões para uma reunião a realizar nos próximos dias e, caso a empresa não dê garantias de cumprimento das recomendações feitas no relatório atrás referido, a Câmara pondera abrir um concurso público para a concessão dos transportes públicos em Matosinhos.[su_spacer]

Toda esta situação não me surpreende. Ainda há pouco tempo escrevi um artigo a respeito da Resende, dos sucessivos acidentes, das avarias constantes, dos atrasos, da falta de simpatia, para não dizer de educação, de alguns motoristas, enfim, o enorme descontentamento da população em relação à empresa que, praticamente, concentra em si a rede de transportes públicos em Matosinhos.[su_spacer]

O surpreendente é que, precisamente esta empresa de transportes, a Resende, é que apresentada nesta reestruturação da rede de transportes dos STCP, como alternativa para a população do norte da freguesia de Leça da Palmeira, através do serviço Andante.[su_spacer]

Uma vez mais o norte da freguesia de Leça da Palmeira é preterido em função de outros interesses. Já o foi quando não se construíram escolas nem parques infantis, apesar de muitas promessas efetuadas, principalmente em campanhas eleitorais, ou então a falta de planeamento urbanístico no Bairro do Monte Espinho.[su_spacer]

Não sei se o abaixo-assinado já foi ou não entregue. Sei que dificilmente a Câmara Municipal voltará atrás com esta medida. Mas gostava que, pelo menos uma vez, os nossos autarcas colocassem as pessoas e o seu-estar em primeiro lugar. É complicado entender ultimatos públicos ao mesmo tempo que se «empurra» a pessoas para utilizarem os transportes da Resende.[su_spacer]

Se o interesse é servir o shopping e a área do retail park, podiam fazer na carreira 601 o mesmo que fizeram na 507, em que, aí sim, aumentaram a linha, sem prejudicar a população. O 601 podia ir ao retail park e voltar pela Veloso Salgado fazendo o mesmo percurso. Servia a nova área comercia sem prejudicar as pessoas.[su_spacer]

Até à próxima semana.

Saudações leceiras
Joaquim Monteiro


Partilhe:

1 comentário

  • Eu já lamentei de alteração do 601, que é uma carreira do século 20 e do tempo da outra senhora, aqui a Câmara só vê shoppings não olha pelo interesse dos trabalhadores e dos idosos,mas o que é isto de transbordo a passar o tempo nas parabéns com chuva calor isto não faz sentido, quem pensa assim recuou ao tempo, lamento.

Comentar