destaques Noticias

Galp poderá refinar lítio em Matosinhos

Galp - Refinaria de Matosinhos

Financiada pelo BEI, a empresa sueca quer construir fábricas de baterias de lítio na Europa e precisa de fornecedores. Northvolt esteve em Portugal para falar com a Galp e com Governo.


A Galp estará a preparar a transformação da refinaria de produtos petrolíferos de Matosinhos numa refinaria de lítio há algum tempo e terá já estabelecido um acordo com a empresa sueca Northvolt para o fornecimento de lítio refinado em Portugal e expedido por navio a partir do porto de Leixões, a notícia é avançada hoje pelo ECO/Capital Verde.

Na calha pode estar também uma candidatura conjunta das duas empresas, com a possibilidade de se juntar ainda uma terceira (de exploração mineira), ao concurso de lítio que o Governo português já anunciou que vai realizar até setembro de 2021, com 11 áreas de exploração, e que “privilegiará a instalação no país de toda a cadeia de valor”.

Galp já tem acordo para vender lítio refinado em Matosinhos à sueca Northvolt

Fonte próxima do processo revelou que no primeiro semestre de 2020 o presidente do AICEP se deslocou a Estocolmo para se reunir com os responsáveis da Northvolt, que por sua vez estiveram em Portugal mais recentemente para falar com a Galp e com o Governo português, que está a par de todo este processo. Contactadas, a Galp garante que “não existe acordo com a empresa referida”.

“A Galp está a desenvolver o calendário de implementação da descontinuidade das unidades afetas a toda a atividade de refinação da Galp em Matosinhos, que começará em 2021. O futuro das instalações está em análise não tendo sido tomada qualquer decisão”, esclareceu fonte oficial da petrolífera.

Já fonte oficial da Northvolt garantiu esta terça-feira ao ECO/Capital Verde que Portugal tem todas as vantagens: cadeias de abastecimento curtas, fontes de energia renovável e exploração de depósitos nacionais de lítio. ” A Europa pode, sem dúvida, desempenhar um papel muito mais importante no abastecimento das matérias-primas de que a indústria de baterias elétricas necessita. Cadeias de valor curtas, fontes de energia renovável ​​e exploração de depósitos domésticos são do nosso interesse. Portugal preenche muitas destes requisitos. No entanto, neste momento não estamos em posição de avançar mais detalhes”, disse fonte oficial da empresa sueca.

“Portugal vai ter uma refinaria de lítio”

Esta segunda-feira, o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Matos Fernandes, revelou o seu desejo de que a refinaria da Galp faça parte da transição energética. O ECO/Capital Verde sabe que uma das opções pode passar pela refinação de lítio que vai arrancar nos próximos anos no norte do país. “Está aberta a porta para que seja rentabilizado aquele grande ativo industrial que ali existe […] com outros projetos industriais diferentes da refinação do petróleo”, disse o ministro, sublinhando: “Portugal vai ter uma refinaria de lítio”. Questionada sobre as declarações do ministro, a Galp não se quis pronunciar.

in ECO/Capital Verde

Partilhe:
  • 178
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    179
    Shares
  • 178
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
sendinblue

1 comentário