destaques Noticias

Leixões dá apoio logístico na construção de um parque eólico flutuante

Horizon Artic e Connector na na construção de um parque eólico flutuante

Primeiro parque eólico flutuante offshore

[su_spacer]O Porto de Leixões acolheu as embarcações Horizon Artic e Connector operadas pelo TCGL – Terminal de Carga Geral e de Granéis de Leixões que darão apoio ao projeto da WindPlus. Trata-se da instalação de um parque eólico flutuante offshore, o primeiro do género, utilizando plataformas semi-submersíveis situadas na costa norte de Portugal, entre Leixões e Viana do Castelo, a uma profundidade de 85-100 metros e a 18 km da costa.

A instalação terá três turbinas eólicas, assentes em plataformas flutuantes, ancoradas ao fundo do mar. De salientar que todo o material necessário a esta instalação, correntes, âncoras, cabo submarino e cerca de 120.000 tons de granito rochoso, é recebido no Porto de Leixões, preparado e montado com o apoio do TCGL e posteriormente embarcado para a instalação. O parque eólico terá uma capacidade instalada de 25 MW, equivalente à energia consumida por 60 mil residências ao longo de um ano. A WindPlus é detida pela EDP Renováveis (79,4%), pela Repsol (19,4%) e pela Principle Power Inc. (1,2%).

A nova instalação representa um projeto emblemático no setor da energia eólica flutuante e contribuirá para o desenvolvimento, padronização e melhoria do fabrico de plataformas flutuantes modulares multi-MW, que é um objetivo fundamental sob o Plano Estratégico de Tecnologia Energética (Plano SET) da Comissão Europeia.[su_spacer]Horizon Artic e Connector na na construção de um parque eólico flutuante

APDL[su_spacer]

Sending
User Review
0 (0 votes)

2 Comentários

  • Bom dia pelo que eu imagino um dia que eu for á minha terra natal Leça da Palmeira não devo a conhecer de tanta modernidade, e tecnologia já se vão 40 anos sem ver o desenvolvimento tanto do país e a modernidade que tem feito em beneficio da população.Estimado diretor desta pagina eu foi aí em 89 a 91 e o que vi em Matosinhos e suas adjacentes um abandono total da fabricas de enlatados e aonde trabalhei espero que isso tudo o que eu vi esteja melhor,e vos digo com sinceridade o que Portugal tinha das suas colônias foi preciso vender o país a quem tinha interesse e esse Mário Soares foi um bom f.p que nos queria jogar aos tubarões aonde produzimos beneficio ao país e como militar o que eu tive uma determinação ao dar a dignidade a 11 corpos todos mutilados, e eu e Deus em cima de uma Mercedes fazer o que fiz para depois quer nos jogar ao mar. Por motivos pessoais não convivo com esses vivo fora. Bom Fim de semana e Felicidades e sucesso. João Ramiro das Alminhas da ponte para o mundo.

  • Uma ideia muito Fixeee! A nossa costa Norte é assolada por muito vento, durante quase todo o ano. Bem aproveitado, é uma fonte de energia inesgotável, de alto rendimento e em que a poluição do meio ambiente é quase nula. Bem-Haja a quem teve a ideia e quem a pôs em andamento!

Comentar