Paróquia

Liturgia Familiar: Proposta para o XXII Domingo Comum

XXII Domingo Comum

Se alguém quiser seguir-Me tome a sua cruz e siga-Me…


Nestes tempos de incerteza há quem prefira não arriscar e seguir pelo caminho mais fácil, e porque não dizê-lo com todas as letras: “mais cómodo”. Aliás não é novidade. Já no tempo de Jesus assim foi. Mesmo aqueles que andavam mais próximos do Mestre, não queriam ouvir falar de sofrimento. Tudo é fácil e bom, quando corre bem.
A pandemia é, hoje, desculpa para muita coisa. Até para faltar à Missa. Continuo, por isso, a insistir: “não nos acomodemos”. O Senhor tudo merece.
Precisamos, como tenho vindo a dizer, de ser responsáveis e prudentes, para não nos infetarmos, nem infetarmos os outros.

Pe. Francisco Andrade

LITURGIA FAMILIAR

Guia: Estamos a poucos dias do final deste mês a(o)gosto de Deus, conscientes de que os tempos novos e incertos exigem grande dose de coragem, de confiança, de empenho. Jesus Cristo não ilude com promessas de facilidades, os que O desejam seguir. Somos desafiados a segui-l’O pelo caminho da Cruz ou, no dizer de São Paulo, a oferecermo-nos “como sacrifício vivo, santo, agradável a Deus, como culto spiritual”. Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.

Todos: Ámen.

PEDIMOS PERDÃO

Guia: Comecemos por reconhecer a necessidade de transformação do nosso coração, da nossa mente e da nossa vida, para seguir a Jesus Cristo, no caminho da fé.

Um dos membros da família: Porque fugimos da exigência, atraídos pelo que é mais fácil: Senhor, misericórdia.

Todos: Senhor, misericórdia.

Um dos membros da família: Porque queremos dada a vida sem a darmos inteiramente aos outros: Cristo, misericórdia.

Todos: Cristo, misericórdia.

Um dos membros da família: Porque os nossos critérios são mais os do mundo do que os teus: Senhor, misericórdia.

Todos: Senhor, misericórdia.

ACOLHEMOS A PALAVRA

Leitura do Santo Evangelho Segundo S. Mateus – 16, 21-27

Naquele tempo, Jesus começou a explicar aos seus discípulos
que tinha de ir a Jerusalém e sofrer muito da parte dos anciãos,
dos príncipes dos sacerdotes e dos escribas;
que tinha de ser morto e ressuscitar ao terceiro dia.
Pedro, tomando-O à parte, começou a contestá-l’O, dizendo:
“Deus Te livre de tal, Senhor! Isso não há de acontecer!”.
Jesus voltou-Se para Pedro e disse-lhe:
“Vai-te daqui, Satanás. Tu és para mim uma ocasião de escândalo,
pois não tens em vista as coisas de Deus, mas dos homens”.
Jesus disse então aos Seus discípulos:
“Se alguém quiser seguir-Me, renuncie a si mesmo,
tome a sua cruz e siga-Me.
Pois quem quiser salvar a sua vida há de perdê-la;
mas quem perder a sua vida por Minha causa, há de encontrá-la.
Na verdade, que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro,
se perder a sua vida? Que poderá dar o homem em troca da sua vida?
O Filho do homem há de vir na glória de Seu Pai,
com os Seus Anjos, e então dará a cada um segundo as suas obras”.

PARTILHAMOS A PALAVRA

Guia: Viver “a(o) gosto de Deus” foi a proposta que continuamente nos foi feita ao longo deste mês tão especial, que tem os dias contados! Sobra(m) um (dois), para 31. Digo “a(o) gosto de Deus”, porque é mais fácil conformarmo-nos com o conforto das coisas deste mundo, do que deixarmo-nos transformar pela renovação espiritual da nossa mente. Muitas vezes, preferimos viver este tempo especial “a(o) gosto de nós mesmos”, fazendo férias de Deus, tirando Deus do comando da nossa vida e pondo-nos a nós próprios à frente de tudo. Nada que não tenha passado pela cabeça de Pedro que, em oito dias, passou de bestial a besta, de pedra sólida na construção da Igreja a pedra de tropeço na fé dos crentes. Com setembro à porta (é já na terça-feira!), voltaremos, de algum modo, a sentir o peso da Cruz nossa de cada dia, ao seguir Jesus, de corpo e alma, neste tempo tão incerto e novo. Só poderemos aderir e cumprir este programa, se seguirmos o Senhor, com paixão e como paixão, até à Sua Paixão. Não dá mais para seguir Jesus por arrasto, por moda ou por tradição. Esta Cruz, sem a qual não há verdadeiro Jesus, só pode ser acolhida e carregada com alegria, se for por amor a Ele, porque só o amor transforma a dureza da renúncia em feliz doação; só o amor transforma uma perda pessoal em ganho real. Peçamos ao Senhor que nos ajude a discernir, segundo a Sua vontade, o que Lhe é bom, o que Lhe é agradável e o que é perfeito, no Seu amor.

APRESENTAMOS AS NOSSAS PRECES

Guia: Senhor, nosso Deus, que seduzes o nosso coração e o atrais para Ti, escuta as aflições do Teu povo e atende estas preces da Tua Igreja. Juntos, digamos: Atende a nossa prece.

Um dos membros da família: Pela Santa Igreja: para que todos os seus fiéis busquem a glória do Senhor Crucificado e não a glória humana e o bem-estar pessoal, nós Te pedimos:

Todos: Atende a nossa prece.

Um dos membros da família: Pelos que governam: para que procurem, em diálogo com todos, respostas justas e criativas à crise pandémica que abanou o nosso mundo, nós Te pedimos:

Todos: Atende a nossa prece.

Um dos membros da família: Pelo bom êxito do novo ano laboral, escolar e pastoral: para que este seja um tempo de fiel seguimento do Senhor, de modo que todos saibam dar o melhor de si pelo bem dos outros, nós Te pedimos:

Todos: Atende a nossa prece.

Um dos membros da família: Pela nossa família: para que sigamos a Cristo, por paixão, com paixão, e até à sua Paixão, renunciando a nós mesmos e oferecendo-nos como sacrifício vivo, santo e agradável, nós Te pedimos:
Todos: Atende a nossa prece.
Um dos membros da família: [acrescenta a tua intenção], nós te pedimos:
Todos: Atende a nossa prece.
Guia: Rezemos como Jesus Cristo nos ensinou:
Todos: Pai nosso…

ASSUMIMOS UM COMPROMISSO

Guia: Vamos fazer uma boa ação para renunciar a nós mesmos e ajudar alguém a tomar a sua cruz: pode ser saudar um desconhecido, sorrir para um vizinho, telefonar a alguém que está sozinho, oferecer um donativo a uma instituição de caridade. O que é que vamos fazer? (…) Bendigamos o Senhor!Todos: Graças a Deus!

BÊNÇÃO DA FAMÍLIA E DA MESA

Guia:
Senhor, nosso Deus,
reunimo-nos à volta desta mesa,
para alimentar a nossa fome de pão
e a nossa sede de Ti.
Abençoa todos os alimentos,
para que os trabalhos e sacrifícios
de quem preparou esta bela refeição
Te sejam agradáveis e frutifiquem nesta família,
na alegria do amor e da comunhão.

Todos: Ámen.


RELACIONADOS:

Partilhe:
  • 25
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    25
    Shares
  • 25
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
sendinblue

Leave a Reply