Grande Porto Saúde

Católica e Amyris vão criar adjuvante para vacinas profiláticas

GluVac-Covid19

GluVac-Covid19 é o mais recente projeto de investigação do Centro de Biotecnologia e Química Fina (CBQF) da Católica e da Amyris


GluVac-Covid19 é o mais recente projeto de investigação do Centro de Biotecnologia e Química Fina (CBQF) da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa, no Porto, desenvolvido com a Amyris – empresa Americana líder em engenharia de leveduras e produtos direcionados para a saúde. A equipa de investigação encontra-se, neste momento, a apoiar o desenvolvimento deste adjuvante de rápida produção, sustentável e com custos limitados, capaz de se adaptar a novos agentes patogénicos e estimular a resposta imunitária contra diferentes antigénios.

“O desafio deste projeto, principalmente pelo contexto de pandemia que vivemos atualmente, é conseguir dar resposta à necessidade de desenvolvimento de soluções inovadores que se adaptem a novos agentes patogénicos e que permitam acelerar o processo de desenvolvimento de novas vacinas, com foco na vacina para a Covid-19”, explica João Carlos Fernandes, investigador do CBQF. Aqui, acrescente-se que os adjuvantes para vacinas desempenham um papel fundamental na resposta imunitária provocada por um grande número de vacinas, incluindo algumas contra o SARS-CoV2, que se encontram em desenvolvimento. A equipa de investigadores, em colaboração com a Amyris, está a desenvolver uma nova forma sustentável de fornecer um adjuvante já utilizado pela indústria e a trabalhar no desenvolvimento de novos e mais eficazes adjuvantes.

GluVac reúne um consórcio e parceiros com experiência reconhecida

“O projeto GluVac vai permitir desenvolver e lançar no mercado estes adjuvantes, alavancando as competências da Amyris e do seu parceiro em Portugal: a Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa”, refere Miguel Barbosa, presidente da Amyris Portugal. Para atingir os objetivos propostos, o projeto GluVac reúne um consórcio e parceiros com experiência reconhecida: uma equipa da Universidade Católica Portuguesa, que possui um extenso conhecimento científico em áreas-chave do projeto – química analítica, bioquímica clínica e biotecnologia. Conta, ainda, com a participação do Infectious Disease Research Institute – uma organização global de saúde focada na descoberta e formulação de adjuvantes de vacinas – e com a colaboração do Coimbra Institute for Clinical and Biomedical Research da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra na realização de ensaios pré-clínicos.

No fundo, o projeto GluVac nasce em resposta a um desafio lançado pelo IDRI à Universidade Católica e Amyris, com o objetivo de produzir e explorar biopolímeros com propriedades imunomoduladoras, com potencial para serem incorporados como adjuvantes de vacinas profiláticas para uso em futuras pandemias. Prevê-se que esta colaboração tripartida seja alargada num futuro próximo, nomeadamente no desenvolvimento de soluções terapêuticas, profiláticas e de diagnóstico para diversos fins. O projeto é promovido pela Amyris Bio Products Portugal e cofinanciado pelo COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos I&D Empresas e Infraestruturas de Ensaio e Otimização (COVID-19).

Partilhe:
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
sendinblue