Concelho

Kastelo angaria cerca de 70 mil euros em Leilão de Arte solidário

Kastelo angaria cerca de 70 mil euros em Leilão de Arte solidário

O leilão de arte a favor do Kastelo, realizado na Casa da Arquitectura, no qual participaram 62 artistas plásticos contemporâneos com a doação de obras, permitiu à Associação No Meio do Nada angariar cerca de 70 mil euros, que revertem na sua totalidade para a primeira unidade de cuidados paliativos da Península Ibérica que se encontra localizada em São Mamede de Infesta. Este montante irá permitir a concretização de alguns dos projetos da instituição, nomeadamente a aquisição de uma máquina de Raio X, bem como o pagamento final do Parque Aquático adaptado às necessidades especiais das crianças do Kastelo, inaugurado em 2018.

De acordo com Teresa Fraga, diretora técnica do Kastelo “a aquisição de uma máquina de Raio X é fundamental para as crianças do Kastelo, pois a maioria delas tem necessidades especiais, estão dependentes da ventilação mecânica e a sua mobilidade é muito reduzida. Com este equipamento poderão realizar os exames necessários para os seus tratamentos, sem terem que se deslocar a uma unidade hospitalar”, explica.

O evento que reuniu num jantar de beneficência mais de 200 pessoas, teve como objetivo ajudar a tornar o Kastelo um espaço ainda mais adaptado às necessidades de crianças com deficiências profundas.

O leilão de arte integrou na sua Comissão de Honra diversas personalidades da cultura como Ana Pinho, Presidente da Fundação de Serralves, Isabel Pires de Lima, ex-ministra da cultura e professora da Universidade do Porto, José Manuel Dias da Fonseca, Presidente da Casa da Arquitectura, Luísa Salgueiro, Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, e o arquiteto Siza Vieira.

A iniciativa que contou com o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos, da Fundação de Serralves e da Casa da Arquitectura, foi organizada por Isabel Fragoso, uma das madrinhas do Kastelo, e contou com o apoio do pintor Sobral Centeno.

  Luísa Salgueiro inaugurou Praça de S. Roque

A curadoria do evento ficou a cargo de Bernardo Pinto de Almeida, ensaísta, crítico de arte e professor catedrático na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, tendo a ação contado com o Alto Patrocínio da Presidência da República.

Teve ainda o apoio da empresa de Socatering, do chef Hélio Loureiro e da New Audiovisuais.

Sending
User Review
( votes)

1 comentário

  • A D. Luísa Salgueiro tem que prestar contas não só aos matosinhenses e aos portugueses em geral mas aos lecenses em particular, como é que autorizou construir um hotel em cima da praia de Leça e ainda sabendo nós que, sendo hotel vai ter uma volumetria de arrepiar e, sabendo ela que Portugal está a ficar lentamente com menos costa como diz o ministro do Ambiente. Isto é causa e efeito de ficarmos revoltados com este tipo de autarcas e é lógico e humano, desconfiarmos o que estará por detrás da negociata.

Comentar