Desporto

Leça inverte lei do mais forte e afasta Oliveirense da Taça de Portugal

Leça FC afasta Oliveirense da Taça de Portugal

Vitória por 4-3 nas grandes penalidades 

O Leça, líder do Campeonato de Portugal, surpreendeu ontem a Oliveirense, da II Liga, e venceu por 4-3 no desempate por grandes penalidades, assegurando a passagem à terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol.

No Estádio do Leça FC, o desafio não registou qualquer golo durante 120 minutos, apesar do maior ascendente da formação de Oliveira de Azeméis, que se acentuou a partir dos 70 minutos, com a expulsão por duplo amarelo do leceiro Isaac Boakye.

Nos pontapés da marca dos 11 metros, o guarda-redes Gustavo Galil, que já tinha defendido um penálti de Agdon aos 60, assumiu o papel de herói e negou as intenções de Mohamed Bouldini, antes de João Paulo confirmar o triunfo leceiro.

Apesar do início prometedor manifestado pelos pupilos de Pedro Miguel, assente num cabeceamento de Neto Costa travado por Gustavo, aos três minutos, a primeira parte revelou mais equilíbrio que oportunidades.

Com o avançar do relógio, a formação de Domingos Barros encontrou fôlego para suster a pressão e colocar a defesa forasteira em sentido, dependendo de duas transições rápidas de Isaac Boakye para espreitar o golo (15 e 33).

A Oliveirense trouxe maior acutilância para a etapa complementar e Neto Costa amorteceu a bola para disparo de Fabinho, aos 48, negado com uma estirada de Gustavo.

Leça FC afasta Oliveirense da Taça de Portugal

Os antepenúltimos classificados da II Liga dispuseram mesmo de uma ocasião flagrante para abrir o ativo à passagem da hora de jogo, quando Agdon foi derrubado na área leceira e Gustavo adivinhou o ‘tiro’ denunciado da marca dos onze metros de Oliveira.

O lance galvanizou as centenas de adeptos matosinhenses, cujas emoções arrefeceram aos 70 com o duplo amarelo exibido pelo árbitro António Nobre ao extremo Isaac Boakye, situação nada impeditiva de arrastar o duelo para horas extras.

No prolongamento, João Paulo levou a bola à trave da Oliveirense (91), enquanto Mohamed Bouldini (94) e Marcos Júnior (106) forçaram novas intervenções do inspirado Gustavo, numa luta intensa que culminou no desempate por grandes penalidades.

Nessa vertente, o líder da Série B do Campeonato de Portugal mostrou maior eficácia, ao concretizar quatro remates em cinco tentativas, aproveitando ainda os reflexos de Gustavo Galil para fazer ‘tombar um gigante’ do escalão superior.

In Bancada.pt

Partilhe:
  • 164
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    164
    Shares
  • 164
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
sendinblue

Leave a Reply