Paróquia

Liturgia Familiar: Proposta para o 29.º Domingo Comum

Dia Mundial das Missões

Nestes tempos “novos e diferentes” que estamos a viver, o tema escolhido pelo Papa Francisco para este Dia Mundial das Missões – “Eis-me aqui, envia-me” – é mais um desafio a irmos em frente e, até mesmo, nos oferecermos para darmos mais e mais nos darmos aos outros. Não há que vacilar, pois Deus ama quem dá com alegria.
Também a Ele, ao Senhor, nos devemos entregar, e uma belíssima forma de o fazer é domingo após Domingo, na celebração da Eucaristia, O invocar e louvar com alegria.

LITURGIA FAMILIAR

SAUDAÇÃO

Guia: Celebramos, neste domingo, o Dia Mundial das Missões. Este ano, marcado pela pandemia do covid-19, o caminho missionário, que diz respeito a todos os batizados, inspira-se na resposta pronta e generosa do profeta Isaías: “Eis-me aqui, envia-me”. É a resposta sempre nova à pergunta do Senhor dirigida também hoje a cada um de nós: “Quem enviarei?”. O chamamento provém do coração de Deus, a quem pertence a nossa vida, por inteiro. Somos imagem de Deus e trazemos inscrita e tatuada no coração esta divisa amorosa: “eu pertenço ao Senhor”. Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.

Todos: Ámen.

PEDIMOS PERDÃO

Um dos membros da família: Pelas vezes em que não estivemos prontos a acolher a ação do Espírito Santo na nossa vida, para anunciar o Evangelho com palavras e obras poderosas: Senhor, misericórdia.

Todos: Senhor, misericórdia.

Um dos membros da família: Pelas vezes em que não estivemos prontos a ouvir a chamada à missão, na vida de todos os dias, seguindo o Senhor, cada um por seu próprio caminho: Cristo, misericórdia.

Todos: Cristo, misericórdia.

Um dos membros da família: Pelas vezes em que não estivemos prontos a ser enviados aonde é mais difícil testemunhar a fé, edificar a comunidade e transformar o mundo: Senhor, misericórdia.

Todos: Senhor, misericórdia.

ACOLHEMOS A PALAVRA

Leitura do Santo Evangelho segundo São Mateus – 22, 15-21

Naquele tempo, os fariseus reuniram-se para deliberar
sobre a maneira de surpreender Jesus no que dissesse.
Enviaram-Lhe alguns dos seus discípulos,
juntamente com os herodianos, e disseram-Lhe:
“Mestre, sabemos que és sincero e que ensinas, segundo a verdade,
o caminho de Deus, sem Te deixares influenciar por ninguém,
pois não fazes aceção de pessoas. Diz-nos o teu parecer:
É lícito ou não pagar tributo a César?”.
Jesus, conhecendo a sua malícia, respondeu:
“Porque Me tentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda do tributo”.
Eles apresentaram-Lhe um denário e Jesus perguntou:
“De quem é esta imagem e esta inscrição?”.
Eles responderam: “De César”.
Disse-Lhes Jesus:
“Então, dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”.

PARTILHAMOS A PALAVRA

Guia: Na célebre resposta “dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus” Jesus não faz uma oposição entre religião e política, entre Deus e o dinheiro. Hoje, traduz-se deste modo: como cristãos, temos direitos e deveres que precisam de ser vividos com sinceridade, segundo os valores do Evangelho, tendo em vista o bem comum, a fraternidade universal. Há o direito e o dever de participar na vida da nossa terra, da nossa freguesia, do nosso país, da nossa Casa Comum. Mas há mais: da pergunta que lhe fazem os fariseus, Jesus extrai uma pergunta radical e vital que podemos fazer a nós mesmos, neste Dia Mundial das Missões: “A quem pertenço? À família, à freguesia, à cidade, aos amigos, à escola, ao trabalho, à política, ao Estado? Sim, sem dúvida. Mas antes de tudo, tu pertences a Deus. Esta é a tua pertença fundamental. Foi Ele que te deu tudo aquilo que és e tens. Então a pergunta que te deves colocar é esta: “Para quem sou eu?”. Não o esqueças: “És para Deus, sem dúvida alguma; mas Ele quis que fosses também para os outros, e colocou em ti muitas qualidades, inclinações, dons e carismas que não são para ti, mas para os outros”. Por isso, a tua forma de dar a Deus o que é de Deus é dares tudo pela vida dos teus irmãos. Eis então a pergunta decisiva de Deus, neste Dia Mundial das Missões: “A quem enviarei?” A tua resposta justa só pode ser esta: “Senhor, eis-me aqui, envia-me”. Sou todo Teu, para os meus irmãos!

APRESENTAMOS AS NOSSAS PRECES

Guia: Confiamos as nossas preces a Deus, por meio de Seu Filho, que faz sair a Igreja de si mesma em missão no mundo, dizendo: Senhor, acolhe a nossa oração.

Um dos membros da família: Pela Igreja missionária: fiel à ação do Espírito Santo, anuncie o Evangelho não só com palavras, mas sobretudo com as obras da fé e do amor, nós te pedimos:

Todos: Senhor, acolhe a nossa oração.

Um dos membros da família: Pelos que governam o mundo: não se tornem deuses e senhores, mas fiéis cuidadores do bem comum, nós te pedimos:

Todos: Senhor, acolhe a nossa oração.

Um dos membros da família: Pelos cristãos missionários, na própria terra ou em qualquer outro lugar: promovam a dignidade da pessoa humana, criada à tua imagem, nós te pedimos:

Todos: Senhor, acolhe a nossa oração.

Um dos membros da família: Por todos nós, discípulos missionários: ao teu convite, que, por amor, nos chama e envia, respondamos com a alegria da nossa prontidão, nós te pedimos:

Todos: Senhor, acolhe a nossa oração.

Um dos membros da família: [acrescenta a tua intenção], nós te pedimos:

Todos: Senhor, acolhe a nossa oração.

Guia: Rezemos como Jesus Cristo nos ensinou:

Todos: Pai nosso…

ASSUMIMOS UM COMPROMISSO

Guia: Dar a Deus o que é de Deus não significa apenas rezar e prestar culto, mas significa restituir, respeitar e promover a dignidade de cada pessoa humana. Dar a Deus o que é de Deus, não significa ignorar o mundo. Por amor a Deus e pela força do amor de Deus, cabe-nos transformar esta terra à imagem do céu, para fazer do mundo um pedaço do Reino de Deus. Por isso, a nossa forma de dar a Deus o que é de Deus é dar tudo que tenho e tudo o que sou pela vida dos irmãos. Como é que o vamos fazer esta semana. no concreto? Pensemos nisto. E bendigamos o Senhor!

Todos: Graças a Deus! 

BÊNÇÃO DA FAMÍLIA E DA MESA

Guia: Senhor, Deus único das nossas vidas: criaste-nos à Tua imagem, para sermos e vivermos em família, na alegria do amor partilhado. Neste dia que é Teu, recordamos que somos Teus. Entra, Senhor, nesta casa, que também é Tua, abençoa-nos e senta-Te connosco à mesa, alimenta a nossa gratidão e torna generoso o nosso coração.

Todos: Ámen. 


RELACIONADOS:

Partilhe:
  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    4
    Shares
  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •